Mercado Segurador

Melhor seguradora: 8 aspectos importantes para analisar antes de contratar

setembro 25, 2018
melhor seguradora
Tempo de leitura 6 min

Muitas pessoas encontram algumas dificuldades na hora de contratar uma boa empresa de seguros. Afinal, como escolher a melhor seguradora? Quais aspectos observar antes da contratação? No que vale a pena ficar de olho antes de firmar esse vínculo?

Pensando nisso, desenvolvemos este texto. Durante a leitura, você encontrará uma série de informações relevantes para tomar essa decisão tão importante. Também mostraremos quais indicadores e registros você deve verificar.

Leia para saber mais!

1. Verifique o registro na SUSEP

A primeira forma de saber se uma seguradora é confiável ou não é procurar pelo registro dela na SUSEP (Superintendência de Seguros Privados). Esse órgão é uma autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda, criado em 1966.

A SUSEP é responsável por controlar e fiscalizar os mercados de seguro, previdência privada aberta, capitalização e resseguro. Isto é, se a empresa que você deseja contratar não está no banco de dados da Susep, algo está errado. Esse é o método mais efetivo para se certificar a respeito da idoneidade da seguradora em questão.

A boa notícia é que fazer essa verificação é um procedimento muito simples. Basta entrar no site da entidade e digitar algumas informações, como o nome da empresa e o estado no qual ela está localizada. Você ainda pode aplicar esse mesmo processo para checar a credibilidade de corretores de seguros. Para utilizar a consulta de corretores, outros dados são necessários:

  • Registro SUSEP;
  • CPF ou CNPJ;
  • Nome.

2. Converse com quem já utilizou o serviço

Quando você deseja saber se um produto ou serviço é confiável e tem qualidade, nada melhor do que perguntar para alguém que já experimentou, não é mesmo? Então, se possível, busque informações com pessoas próximas que já contrataram determinada empresa.

Caso tenha dificuldades em achar algum conhecido que já contou com os serviços de uma seguradora, busque saber mais a respeito da reputação que ela tem na internet. Sites como o Reclame Aqui são especialistas em mensurar a satisfação dos consumidores.

Assim, será possível entender mais sobre a qualidade do atendimento, do serviço prestado, do comprometimento com prazos, emissão de apólices e outros fatores igualmente importantes.

3. Cheque a transparência das informações

Ao entrar em contato com um representante da seguradora, fique de olho na transparência com a qual as informações são divulgadas — essa orientação também se aplica ao site, blog e redes sociais da empresa.

Verifique, ainda, como ela lida com questões relativas ao compliance, ou seja, quais são as regras estabelecidas para garantir a ética e a responsabilidade no trato com clientes, corretores, autoridades e com a sociedade em geral.

Fique de olho na clareza utilizada na hora de explicar os pormenores do contrato, as cláusulas que o orientam e assim por diante. Se encontrar algo que não foi dito em uma conversa prévia, desconfie — todas as informações que você precisa antes de assinar o contrato devem ser explicitadas.

4. Observe o atendimento

Mencionamos esse fator em outro tópico, mas, como ele é muito significativo, merece uma seção própria. Afinal, a forma como você recebe o atendimento diz muito sobre como a seguradora auxiliará você nos momentos de necessidade.

Observe, por exemplo, quantos e quais canais de atendimento são disponibilizados, a demora para receber uma resposta e, novamente, a transparência nos dizeres e explicações.

5. Tenha atenção à solidez da seguradora em seu mercado

Independentemente da idade da seguradora, procure saber como ela se posiciona em seu mercado de atuação. Para isso, tenha atenção aos produtos que ela oferece, em como se relaciona no mercado, na qualidade dos serviços prestados e outros detalhes institucionais.

Uma seguradora sólida oferece coberturas consistentes, que são competitivas em relação ao mercado. Essa análise também ajudará você a saber exatamente o tipo de seguro que está contratando e com quais serviços você contará, caso precise acionar o seguro.

Assim, você não contratará um seguro muito extenso e desnecessário e, ao mesmo tempo, não passará por dificuldades na hora que precisar contar com ele. Assim sendo, olhe com cuidado para todos os fatores que influenciam no valor do seguro que você pretende contratar.

6. Entenda mais sobre a estabilidade financeira da seguradora

Ao escolher a melhor seguradora para a sua empresa, não deixe de conferir como está a estabilidade financeira dela. Uma das maneiras mais eficazes de fazer isso é conferir a sua classificação de capital de segurança em ratings desenvolvidos especialmente para essa finalidade.

Existem agências, como a Fitch Ratings, por exemplo, que são especialistas na classificação do risco de crédito, isto é, elas avaliam quão economicamente estáveis são outras empresas, produtos financeiros e governos. Outros exemplos de empresas que classificam riscos de crédito são Standard & Poor´s, Moody´s Corporation, Expert RA, ICRA Limited etc.

Com esses instrumentos em mãos, há como ter uma noção prévia das reais condições das quais a seguradora dispõe para lidar com as demandas inseridas no produto que você deseja contratar.

7. Saiba se a empresa tem agilidade em seus processos

Uma seguradora ágil em seus processos é capaz de facilitar a vida de seus clientes — o que pode ser percebido da assinatura do contrato ao recebimento de prêmios. Afinal, você espera que, assim que uma situação passível de indenização acontecer, seja possível recorrer à seguradora e obter o que estava previsto na apólice, certo?

Seguradoras com processos ágeis também são rápidas em emitir suas apólices, sem abrir mão da qualidade e da transparência tão necessárias para a conclusão satisfatória desse processo. Portanto, caso perceba uma lentidão exagerada na elaboração desses contratos, desconfie e considere outras opções.

8. Fale com um corretor

Nada melhor do que contar com a opinião de pessoas especializadas. Corretores podem ajudar muito sobre o assunto, já que têm uma visão apurada dos processos e da reputação das seguradoras.

De qualquer modo, não se esqueça de ponderar o conflito de interesses, já que as corretoras (pessoas físicas ou jurídicas) intermedeiam as relações entre você e as empresas. Tente fazer esse contato sem expor seus objetivos e, de preferência, com corretores conhecidos, que estejam dispostos a explicar e não a vender.

Escolher a melhor seguradora certamente não é uma tarefa fácil. Porém, com as precauções que listamos ao longo do texto, a tendência é que você tenha o máximo de proteção e possa tomar a melhor decisão de acordo com as suas necessidades.

Se você gostou do texto ou ficou com alguma dúvida, deixe um comentário!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up