Mercado Segurador

Qual o papel do corretor de seguros e por que ele é importante?

outubro 11, 2018
papel do corretor de seguros
Tempo de leitura 5 min

Refletir sobre a própria trajetória é fundamental para obter um desenvolvimento profissional contínuo e consistente. Quantas vezes você já se questionou a respeito de sua ocupação? Você já analisou a sua atividade e qual é a importância dela para o mercado e para a sociedade em geral?

Nesse contexto, o papel do corretor de seguros é bastante relevante e deve ser acompanhado de perto por quem desempenha a função. Afinal de contas, ela é responsável por realizar o intermédio entre segurados e seguradoras, facilitando essa relação por meio da compreensão das necessidades de cada um dos envolvidos.

Leia este texto para entender melhor qual é a importância dessa profissão!

O papel do corretor de seguros na mediação

Por conta de uma norma estabelecida pela SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) — órgão ligado ao Governo Federal que regulamenta o mercado de seguros, as seguradoras não podem vender diretamente para o cliente final. Desse modo, se faz necessária a presença de uma pessoa altamente especializada, que seja capaz de compreender as necessidades dos clientes, bem como as expectativas que eles têm em relação ao serviço prestado.

Ou seja, esse profissional é a cara e a voz da corretora em muitos momentos, já que atendem as pessoas nas mais diversas situações — do interesse de contratação à busca por uma resolução efetiva de problemas.

Além de acolher as dúvidas e apontar possíveis soluções para elas, o corretor de seguros também ampara os clientes por meio de sua prestatividade e explica os demais pormenores sobre o contrato, a cobertura e assim por diante.

O entendimento de perfil

Ao encontrar novos clientes, os corretores não precisam se preocupar em defender os interesses das instituições que representam — como o gerente de um banco faz ao tentar vender títulos de capitalização, por exemplo.

Nesse caso, o profissional atua apenas de forma independente e deve buscar as opções que melhor se adaptam ao perfil de um cliente, independentemente do que é mais vantajoso para a seguradora.

Portanto, a capacidade de conhecer aquilo que uma pessoa precisa em determinada situação é um dos papéis mais importantes desempenhados por um corretor de seguros.

A compreensão do mercado

Um corretor de seguros precisa ter uma visão panorâmica a respeito de seu mercado de atuação e sobre os produtos que vende. A especialização na área, aliás, é um dos grandes diferenciais na hora de atender o cliente e mostrar as melhores opções de seguros.

Esse papel está completamente relacionado à capacidade de analisar as apólices e entender quais vantagens ela oferece ao segurado. A partir disso, surge a possibilidade de fechar contratos que realmente entregam valor ao cliente, fazendo com que ele se sinta de fato protegido.

Portanto, cabe ao corretor desenvolver um relacionamento produtivo não só com os segurados, mas também com as seguradoras, entendendo como elas podem auxiliar na montagem de uma boa carteira de serviços.

A explicação sobre as apólices

Corretores trabalham, em boa parte do tempo, como consultores de seus clientes. Afinal, cabe a eles a tarefa de explicar nos mínimos detalhes qual é a abrangência de determinada cobertura, qual é o custo-benefício mais interessante e outros detalhes do gênero.

Além disso, o corretor precisa ser didático e solícito quando é preciso tornar clara a burocracia da documentação. Há momentos em que os segurados querem apenas saber “o que o seguro cobre” e, nesses contextos, é essencial ter um conhecimento aprofundado sobre a apólice em questão, solucionando as dúvidas apresentadas da maneira mais rápida possível.

Em casos de sinistro, por exemplo, esse profissional precisa demonstrar todo o seu preparo, de modo que o segurado entenda com clareza quais são os próximos passos a serem dados.

O conhecimento do produto

Cada cobertura e apólice precisam ser encaradas como produtos por quem atua com a corretagem de seguros. Embora não se configurem como materiais tangíveis, que podem ser utilizados no dia a dia, um corretor deve conhecer a modalidade que está vendendo aos beneficiários.

Somente dessa forma é possível propor uma solução que se encaixe, de fato, no que os clientes esperam. Essa perspectiva, somada à visão de mercado, viabilizam a entrega de um produto alinhado às necessidades dos clientes. Portanto, o indicado é que os corretores pesquisem as coberturas de cada seguradora e apure quais são as informações e especificidades mais relevantes para repassar ao consumidor final.

As regras e a profissionalização

Apesar das analogias com vendas e produtos feitas até aqui, é imprescindível ressaltar que a profissão de corretor é regulamentada e, por isso, requer profissionalização por parte daqueles que pretendem exercê-la em conformidade com as determinações legais do Brasil.

Não à toa, quem trabalha no segmento precisa ser oficialmente habilitado pela SUSEP. Entre as atribuições da entidade, podemos destacar a demonstração de que esse profissional está devidamente outorgado para realizar a intermediação e a elaboração de contratos entre o segurado e a seguradora.

Trata-se, portanto, de um especialista devidamente capacitado, que se distancia da imagem tradicional dos vendedores de outros setores.

Em suma, uma das principais funções de quem desenvolve esse trabalho é facilitar o relacionamento entre o público em geral e um tipo de seguros, que só é visto como algo necessário e urgente quando seu verdadeiro valor é explicitado. O imediatismo e a mistificação que recaem sobre algumas coberturas são alguns dos desafios mais comuns da carreira.

Enfim, corretores são intermediadores e, ao mesmo tempo, consultores. Como se não bastasse, também atuam de forma ativa com atendimento, comunicação e vendas — o que demonstra uma grande versatilidade desses profissionais.

O papel do corretor de seguros é muito variado e repleto de atribuições. Ele facilita a conexão entre segurados e seguradoras, agindo como uma ponte para que todos os envolvidos sejam beneficiados e atinjam seus objetivos. Em virtude disso, esse profissional carece de atualizações frequentes, além de manter contato com as melhores empresas de seguro.

Se achou o conteúdo útil, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais e não se esqueça de marcar os colegas de profissão!

Você também pode gostar

1 comentário

  • Avatar
    Responder Paulo novembro 24, 2018 at 8:19 am

    Muito bom!
    Um pouco de valorização não faz mal a ninguém!
    O profissional em que a natureza de sua profissão permite ser completamente voltado aos interesses do cliente

  • Deixe um comentário

    Scroll Up