Sem categoria

7 dicas para escolher uma seguradora confiável

outubro 1, 2019
Tempo de leitura 6 min

Segundo um levantamento feito pela FenaPrevi, os brasileiros estão contratando mais seguros. Para você ter uma ideia, houve um aumento de 9,4% nas contratações de apólices em 2018. O detalhe é que escolher uma seguradora confiável ainda é um grande desafio para a maioria dos consumidores.

Diante do crescimento da demanda, novas empresas têm surgido no mercado, tornando o processo de escolha ainda mais complexo. Para garantir tranquilidade, segurança e suporte, é preciso investir em pesquisas e fazer diversas análises antes de bater o martelo.

Continue com a leitura e conheça 7 dicas para selecionar uma boa seguradora e se proteger de verdade!

A escolha da seguradora certa merece sua total atenção

Quem contrata um seguro está em busca de tranquilidade, certo? Com uma crescente exposição a riscos, cada vez mais pessoas recorrem às apólices para minimizar os prejuízos e transtornos de um sinistro. Mas ter uma apólice não é sinônimo de proteção. Na verdade, para que esse benefício realmente exista, é necessário observar um aspecto muito importante e às vezes ignorado: a seguradora.

Investir em uma seguradora de credibilidade questionável é um grande erro. É praticamente como se você não tivesse um seguro, pois os riscos em uma contratação malfeita são muitos, veja alguns:

  • demora na emissão da apólice;
  • demora no processamento do pedido;
  • não pagamento dos prejuízos;
  • descumprimento de cláusulas contratuais;
  • atendimento e suporte ruim ou mesmo inexistente;
  • descumprimento de normas legais e de direitos do consumidor.

Veja as 7 melhores dicas para escolher uma seguradora confiável

Como você pôde observar, a escolha da seguradora é decisiva para a efetiva proteção do consumidor. Com o aumento da complexidade das relações pessoais e comerciais, os riscos a que uma pessoa ou empresa está exposta diariamente se ampliam, sendo assim, é preciso cautela e análise na hora de contratar um seguro e confiar em uma seguradora. Confira os aspectos que não podem ser ignorados!

1. Verifique o cadastro da empresa com os órgãos regulamentadores

As seguradoras devem receber autorização para operar, por isso, o primeiro passo é checar se a empresa está com o cadastro em dia com o órgão regulamentador. Essa informação pode ser verificada de maneira rápida e simples no site da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Caso a empresa não tenha a devida autorização, recomece a busca para contratar uma seguradora regular.

2. Pesquise sobre a reputação da empresa no mercado

Nos dias de hoje, a reputação e a imagem de uma empresa no mercado dizem muito sobre os serviços e os produtos que ela oferece. Isso porque o consumidor moderno está cada dia mais exigente, a ponto de não tolerar se sentir lesado pela atuação de negócios desleais. Nesse cenário, fazer uma boa pesquisa antes de assinar qualquer contrato pode não só poupar tempo como evitar uma série de transtornos para você.

Uma seguradora com uma imagem abalada, associada à ineficiência e a problemas recorrentes não é uma boa fornecedora, devendo assim ser evitada. E vale destacar que o reconhecimento de órgãos, revistas e a existência de premiações na área — como a nota recebida da agência de avaliação de riscos internacional, Fitch & Ratings, A-, uma das mais altas do seu prestigioso ranking — é um excelente indicador de confiabilidade.

3. Observe se a empresa é financeiramente estável

Sofrer com um sinistro e não conseguir ser indenizado pela seguradora: esse ainda é um problema recorrente no mercado brasileiro. A boa notícia é que esse tipo de situação pode ser evitada com uma atitude simples e rápida: avaliar a estabilidade financeira da empresa.

Se a empresa já enfrenta dificuldades para operar, responde a muitos processos e não tem porte suficiente para arcar com o reembolso dos prejuízos de seus segurados, você correrá sérios riscos ao contratá-la.

Vale lembrar que as melhores seguradoras do mercado investem bastante em transparência, publicando anualmente suas demonstrações financeiras e seu conselho de administração, além de passarem por auditorias internas e externas. Tudo isso para que seus segurados se sintam mais confiantes.

4. Fique atento às opções de cobertura para a modalidade escolhida

Ao escolher um seguro, é essencial que o cliente observe as coberturas a que terá direito e avalie com atenção se elas são suficientes para proporcionar o nível de tranquilidade e segurança buscado, além, claro, de cobrir seus possíveis prejuízos. Por não tomarem esse cuidado, muitas pessoas só descobrem o erro no momento em que mais precisam: depois que o sinistro acontece.

Para não entrar para essa estatística nada favorável, dedique um tempo à avaliação das cláusulas da apólice, observando se a seguradora incluiu as coberturas necessárias e se tem condições de arcar com todos os riscos informados.

5. Conheça o nível de satisfação dos clientes da empresa

A satisfação dos clientes está intimamente ligada à eficiência e à confiabilidade de um negócio. Quando o público está contente e satisfeito a ponto de expressar abertamente esse sentimento, é sinal de que a seguradora é responsável e efetivamente cumpre com o que promete.

Para analisar esse quesito, você pode fazer pesquisas em sites especializados em reclamações e até conversar com outros clientes ou ex-clientes. Assim, você terá uma visão mais abrangente da situação e poderá tomar uma decisão realmente embasada.

6. Avalie a infraestrutura de atendimento

Por mais que ninguém queira lidar com sinistros, é preciso contar com um apoio eficiente da seguradora quando algo efetivamente acontece. Esse, aliás, é um dos momentos mais críticos, que justifica a contratação da apólice.

Para evitar problemas e garantir que o pedido será processado com rapidez e que o seguro será pago conforme o disposto em contrato, a seguradora deve ter uma infraestrutura de atendimento de qualidade. Em outras palavras: é importante que existam escritórios fixos, telefones para contato, uma ouvidoria ativa e e-mails à disposição. Quanto mais canais e estrutura a empresa disponibilizar, melhor será o atendimento recebido, além, claro, de ter registro na Susep.

7. Peça ajuda a um corretor de seguros

Por fim, caso ainda tenha dúvidas sobre o seguro e a empresa pesquisada, é sempre interessante contar com o auxílio de um corretor experiente, profissional que, por conhecer bem o mercado, certamente o ajudará a tomar uma decisão acertada.

Na prática, escolher uma seguradora confiável é um desafio. Mas a tarefa pode ficar bem mais simples se você seguir as dicas que apresentamos aqui! Assim, assinará contrato com aquela empresa que oferecerá não apenas uma apólice, mas confiabilidade e tranquilidade.

Ainda ficou com dúvidas sobre o tema? Quer conversar um pouco mais sobre a escolha de uma seguradora confiável? Deixe seu comentário.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário

Scroll Up