Notícias

Volume de resseguro cedido pelas seguradoras brasileiras cresce em dezembro

abril 22, 2016
Tempo de leitura 2 min

Fonte: Revista Apólice

O volume de resseguro cedido pelas seguradoras brasileiras (bruto de comissão) em dezembro de 2015 foi de R$ 10,1 bilhões, crescimento nominal de 12,1% ante os R$ 9,0 bilhões do ano anterior. É o que aponta o relatório Terra Report, divulgado pela Terra Brasis Resseguros.

De acordo com o documento, deste volume cedido, R$ 7,3 bilhões foram colocados nas resseguradoras locais (crescimento de 20,1%) e R$ 2,8 bilhões colocados nas resseguradoras Offshore (queda de 4,8%).

Estima-se que o resseguro aceito pelas resseguradoras locais relacionado a Riscos do Exterior teve um crescimento perto de 160%, passando de R$ 450,8 milhões em 2014 para R$ 1,16 bilhão em 2015 – volume expressivo, equivalente a 16,0% do total do resseguro aceito pelas resseguradoras locais.

O Terra Report aponta ainda que, em dezembro passado, a sinistralidade das resseguradoras locais passou de 78% em 2014 para 98% em 2015 (61% para o IRB e 142% para o conjunto das outras locais), desempenho parcialmente influenciado por alguns sinistros de grande monta ocorridos no quarto trimestre de 2015. O Combined Ratio, antes da retrocessão, passou de 92% em 2014 para 113% em 2015 (73% para o IRB e 160% para o conjunto das outras locais).

Já o lucro líquido das resseguradoras locais foi de R$ 943 milhões (R$ 764 milhões do IRB), enquanto em 2014 as cifras chegaram a R$ 685 milhões (R$ 602 milhões do IRB). Com estes dados, o ROE (Return on Equity) do conjunto de resseguradoras locais foi de 15,2% (24,9% para o IRB e 5,7% para o conjunto das demais resseguradoras locais), sendo que em 2014, o ROE foi de 12,6% (21,4% para o IRB e 3,2% para as demais Resseguradoras Locais).

O resultado positivo na última linha, apesar da deterioração dos índices técnicos brutos (com exceção do IRB, de quase todas as demais resseguradoras locais), foi influenciado pelos resultados positivos obtidos nas Operações de Retrocessão e pelos Resultados de Investimento apresentado pelas resseguradoras locais ao longo de 2015.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário